terça-feira, 11 de setembro de 2012

Blogagem Coletiva 6ª Fase: Ressonâncias


 Mais uma vez participo da Blogagem Coletiva Amor Aos Pedaços promovida pelas blogueiras Rute, Rosélia, Regina e Luma Rosa. Infelizmente não pude participar de todas as etapas devido ao tempo escasso. Mas todos que participei, tive imenso prazer além de conhecer outras blogueiras. A troca e o conhecimento é muito gratificante. A temática então, nem se fala afinal, quem nessa vida já não se encantou, desencantou, voltou a ter esperança, se questionou, se reintegrou e obteve ressonâncias dessas experiências na vida? E isso se reflete em todos os campos da vida: amoroso, profissional, pessoal, espiritual. Hoje, abordarei a Ressonância. Não tenho ainda bem claro sobre o que falarei. Mas como costumo fazer sempre: abro meu coração, minha mente e haja dedinhos nervosos para registrar tudo o que se passa em minha cabeça.


1ª Fase - Encantamento

Sou movida por ele. Se deixar algum dia de me encantar seja lá com o que for, pode ter a certeza que em pouco tempo morro. Aliás, qualquer pessoa morre aos poucos se o encantamento deixar de existir em sua vida. É ele que nos move, nos faz os olhos brilharem, ilumina nosso espírito. Me encanto com o dia amanhecendo de mansinho, trazendo o calor do Sol a nos brindar mais um dia de vida. O casal de beija-flor que toda manhã aparece em meu jardim colhendo o pólen das flores é outro momento que me encanta.

2ª Fase - Desencantamento

Algumas atitudes do ser humano me desencantam. Por mais que tente me precaver. Uma das coisas que me desencanta é a falta de sinceridade das pessoas. Sei que não sou um poço de virtudes na face da Terra mas, se tem uma coisa que sou, é sincera. Quando me relaciono com uma pessoa me entrego por completo e sou transparente em minhas ações, falas, atitudes. No entanto, observo pela minha vivência, que não é o caso da maioria das pessoas. E quando falo em relacionamento, aqui englobo todo tipo de relacionamento: familiar, amizades, profissional e, claro, namoro/ficante/amante/casamento/rolo e afins.

3ª Fase - Esperança

Essa é outra que me acompanha desde que me entendo por gente. Se não houver esperança, seja lá do que for, de que vale a vida? Já observaram pessoas que vivem sem esperança na vida? São criaturas/zumbis. Não expressam emoções, não sorriem, trazem em seus semblantes uma máscara mortuária o tempo todo. Chega a dar agonia ficar muito tempo ao lado delas. Por isso, tenho esperança de um país melhor mesmo que o panorama atual vá contra esse meu pensamento. O mesmo pensamento tenho para com o planeta e o ser humano. Tenho esperança de que um dia, seremos uma verdadeira raça pensante,que governará esse planeta para um mundo melhor. Utopia? Pode ser mas, tenho esperança.

4ª Fase - Questionamento

O tempo inteiro. Algumas vezes chego a ter um cansaço mental absurdo de tanto que me questiono sobre as mais diversas situações. Seja no trabalho, seja em casa, seja entre os amigos e minhas tarefas. Isso é bom. Não reclamo não. mas confessoq ue as vezes me sinto esgotada de tanto pensar e matutar sobre os assuntos. Mas antes isso do que ser uma ameba como tantas pessoas que vivem por aí. Aliás, não vivem. Passam.

5ª Fase - Reintegração

Se formos sábios, nos reintegraremos sempre. Podem perceber que as pessoas que são desajustadas, de alguma forma, se negam a se reintegrar na sociedade. Seja na própria família que é o primeiro núcleo social a que pertencemos. Seja na escola, na universidade, na empresa. Pessoas que têm uma grande dificuldade em se reintegrar sofre por dentro a dor de não se sentir pertencendo a nada e a lugar nenhum. E sofre também a discriminação das demais pessoas que a cercam e não conseguem entender sua conduta. procuro sempre, na medida do possível, me reintegrar, me reajustar para poder viver bem e ser compreendida. Nem sempre obtenho sucesso mas, isso também faz parte do grande jogo da vida.

6ª Fase - Ressonâncias

Finalmente a palavra que reuni todas as demais descritas acima. Somos o conjunto de todas essas atitudes. E claro, todas elas ressoam de acordo com as nossas ações. Se passo uma vida amando, tendo um olhar manso para o próximo, se busco na medida do possível ter uma boa conduta de vida e ter bons valores, é claro que isso se propagará em tudo na minha vida. Sei também que nem sempre isso vale. Se assim o fosse, pessoas do e de bem, jamais sofreriam. Jamais perderiam seu amores. Jamais seriam enganados ou sofreriam qualquer tipo de violência. No entanto, essas mesmas pessoas que trazem em si valores do bem, se forjam de uma força descomunal para superar as adversidades da vida. E, assim como o bambu, se vergam diante da ventania e tempestade, mas jamais se quebram. É o que hoje conhecemos pelo nome de resiliência. O poder de se reestruturar e se refazer sempre.

Para terminar, deixo aqui meus agradecimentos as Rs maravilhosas que criaram e me convidaram a participar dessa blogagem coletiva: Rute, Roselia, Luma e Regina (Membro Honorário). Meu muito obrigada pelo convite a troca de experiência e vivência que todas temos. E obrigada também pelas novas amizades que fazemos ao participar dessas blogagens coletivas. Até a próxima!
 

9 comentários:

pensandoemfamilia disse...

Olá agradeço e retribuo sua visita. Vc fez uma excelente retrospectiva das fases, culminando com a importância da resiliência em nossas vidas.

Aproveito para convidá-la a participar da série que estou realizando atualmente- Ponto de encontro- Amanhã quarta, Calu é quem conduzirá as trocas com o tema que me enviou.
Será um prazer tê-la conosco.
bjs

✿ chica disse...

Que legal ficou tua participação! Valeu passar aqui e terminar a série,acho que ninguém mais falta! beijos,chica, tudo de bom!

Valéria disse...

Oi Roseli!
Obrigada por sua simpática visita!
Mesmo não tendo participado de todas as fases como você mesmo falou conseguiu sintetizar hoje todas as vivências muito bem. A vida é um constante ir e vir e com esperança sempre conseguimos buscar uma forma de nos superar e ir em frente.
Seja bem vinda!
beijinhos e uma semana abençoada!

Luciano A.Santos disse...

Roseli, esta blogagem como poucas nos permitiu ir mais a fundo e conhecer melhor cada blogueiro que dela participou. Também não consegui participar de todas, mas foi muito bom estar presente e acompanhar as participações.

Parabéns pela ressonância. Beijos ;)

Calu disse...

Vc teceu um painel claro e intenso sobre cada fase da BC.A partir de teu olhar acurado traçou os riscos que desenham cada valor ponderado na coletiva.
Gostei muito de recebê-la lá no blog.Apareça sempre.Sinto que esse é o começo duma bela amizade.
Bjos, Roseli.
Calu

Luma Rosa disse...

Oi, Roseli!!
Demorei um pouquinho mas chegar, mas cá estou!
As fases nos permitiram a compreensão de que nada é definitivo e o normal é a evolução. De tudo podemos tirar algum aprendizado e como bem citou no seu texto "como o bambu, se vergam diante da ventania e tempestade, mas jamais se quebram" - pessoas que se fortalecem a cada novo ciclo em suas vidas!
Obrigada por participar dessa interação entre amigos!!
Beijus,

Debby disse...

OI Roseli
Te acheiiii
Menina fiz uma viagem com as suas ressonâncias.
Amei a sua fase de encantamento temos momentos simples bastante parecidos e que me encantam para caramba.
Adorei sua visita em minha página.
Bjs
Debby :)

RUTE disse...

Oi Roseli,
xiiii demorei pra chegar.
De repente tudo se acumulou e fiquei sem conseguir equilibrar postagens, respostas e comentários.

Muito grata por sua participação ressonante. É um fato, apesar de interceptiveis todas as fases povoam nosso interior e ressoam nas nossas ações diárias. Por mais que se repise o assunto, é sempre gostoso falar de amor.

Beijinhos.
Nos vemos na BC pág de diário ;)
Rute

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Cheguei hoje do Norte do Brasil e da região fronteira boliviana... Cheia de encantamento,esperança e reintegração... nada de desencanto no coração...
Lindo post e obrigada pela demonstração de carinho para conosco...

"Seja na grama molhada pelo orvalho
O lugar não importa
Estou a tua espera".
(Selma)
Bjs amorosos de paz